sábado, 4 de março de 2017

Seja um idiota e vire chefe...

Eu já havia lido o livro "Como trabalhar para um idiota" e havia me esquecido porque uma pessoa vira chefe. Este texto me fez relembrar o livro....

O artigo tem mais de 25 anos. Foi escrito no extinto Jornal da Bahia, em 1979. Mas parece que foi redigido hoje.

O Medo Causado pela Inteligência
Quando Winston Churchill, ainda jovem, acabou de pronunciar seu discurso de estreia na Câmara dos Comuns, foi perguntar a um velho parlamentar, amigo de seu pai, o que tinha achado do seu primeiro desempenho naquela assembleia de vedetes políticas.
O velho pôs a mão no ombro de Churchill e disse em tom paternal:
“Meu jovem, você cometeu um grande erro. Foi muito brilhante neste seu primeiro discurso na Casa. Isso é imperdoável! Devia ter começado um pouco mais na sombra. Devia ter gaguejado um pouco. Com a inteligência que demonstrou hoje, deve ter conquistado, no mínimo, uns trinta inimigos. O talento assusta”.
Ali estava uma das melhores lições de abismo que um velho sábio pôde
dar ao pupilo que se iniciava numa carreira difícil.
Isso, na Inglaterra. Imaginem aqui, no Brasil.
Não é demais lembrar a famosa trova de Ruy Barbosa: “Há tantos burros
mandando em homens de inteligência, que, às vezes, fico pensando
que a burrice é uma Ciência.”
A maior parte das pessoas encasteladas em posições políticas é medíocre e tem um indisfarçável medo da inteligência.
Temos de admitir que, de um modo geral, os medíocres são mais obstinados na conquista de posições. Sabem ocupar os espaços vazios deixados pelos talentosos displicentes que não revelam o apetite do poder.
Mas, é preciso considerar que esses medíocres ladinos, oportunistas e ambiciosos têm o hábito de salvaguardar suas posições conquistadas com verdadeiras muralhas de granito por onde talentosos não conseguem passar.
Em todas as áreas encontramos dessas fortalezas estabelecidas, as panelinhas do arrivismo, inexpugnáveis às legiões dos lúcidos.
Dentro desse raciocínio, que poderia ser uma extensão do Elogio da Loucura, de Erasmo de Roterdã, somos forçados a admitir que uma pessoa precisa se fingir de burra se quiser vencer na vida.
É pecado fazer sombra a alguém até numa conversa social.
Assim como um grupo de senhoras burguesas bem casadas boicota, automaticamente, a entrada de uma jovem mulher bonita no seu círculo de convivência, por medo de perder seus maridos, também os encastelados medíocres se fecham como ostras, à simples aparição de um talentoso jovem que os possa ameaçar.
Eles conhecem bem suas limitações, sabem como lhes custa desempenhar tarefas que os mais dotados realizam com uma perna nas costas.
Enfim, na medida em que admiram a facilidade com que os mais lúcidos resolvem problemas, os medíocres os repudiam para se defender.
É um paradoxo angustiante!
Infelizmente, temos de viver segundo essas regras absurdas que transformam a inteligência numa espécie de desvantagem perante a vida.
Como é sábio o velho conselho de Nelson Rodrigues: “Finge-te de idiota e terás o céu e a terra.”

22 comentários:

  1. Eu posso falar por mim. Venho de uma família pobre e sofri até chegar onde estou hj. Após os meus 18 anos meus pais não me sustentavam mais, e nem tinha condições financeiras... fui praticamente sustentado por outra família que me abrigou ao me mudar de cidade pra fazer faculdade. Enquanto isso, fui mostrando que eu era capaz naquilo que fazia até que surgiu a oportunidade de me tornar sócio da empresa.

    Hj tenho 1/3 e temos crescido bastante nos últimos anos. Acho importante a gente manter os nossos valores e não sermos corrompidos pelo meio. Sempre preferi jogar limpo e ficar na minha.

    ResponderExcluir
  2. Muito Bom Maluco! Sabes quem foi o autor desse artigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anon. Tb gostaria de saber o nome do autor, a única coisa que sei é isso: "Foi escrito no extinto Jornal da Bahia, em 1979."

      Excluir
    2. O artigo foi escrito por José Alberto Gueiros, publicado em 23/09/1979, no Jornal da Bahia.
      Abraço.

      Excluir
  3. Excelente artigo MB,
    Essa é a verdade. Muitos chefes não tem a competência para aquilo que executa.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato CI.... Já tive chefes péssimos, chefes ótimos.... Mas trabalhar com chefe ruim é desmotivador........

      Excluir
  4. A maioria das habilidades e premissas pra se tornar chefe numa corporação não tem a ver com ser um cara do bem ou estudar muito o que a maioria estuda, tanto a nível de gestão quanto de relacionamento. Por isso a maioria é idiota heheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um bom chefe para mim é aquele que cativa as pessoas, as fazem querer trabalhar e dar o sangue para ele....mas o que acontece geralmente é ao contrário, tem chefias que consegue desmotivar totalmente a equipe toda.........
      Tive um chefe que a equipe ralava feito louco, ele saiu, entrou outro que acabou com a equipe...todo mundo ficou desmotivado e empurrando tudo com a barriga......

      Excluir
  5. Infelizmente sempre sofri desse mal, ser mais inteligente que meus chefes e aceitar calado suas cagadas, mesmo sabendo suas consequências. Como sempre fui contratado para cargos quase não pensantes, simplesmente eu deixava os(as) chefinhos(as) se ferrarem, um pobretão tem que ter pelo menos uma alegria na vida. hehehe

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lol PS..... Já fiz o mesmo tb..... O duro é arrumar toda a bomba depois.........

      Excluir
  6. Artigo perfeito. Apesar de escrito há muito tempo ainda é válido porque o comportamento humano não muda.
    Abcs

    ResponderExcluir
  7. Postagem bastante interessante, já passei bastante por isso também. Pegando o gancho, hoje evito dar minhas opiniões sobre finanças pessoais, pois a maioria esmagadora dos brasileiros coloca fé em atitudes e "investimentos" duvidosos. Política é outro assunto que evito a todo custo, pois parece que virou crime ter um posicionamento que muitos consideram arcaico, nesta geração mimimi que tanto tenho desgosto.

    Engraçado que recentemente aceitei exercer profissionalmente coisas abaixo do que estava acostumado, para ter mais tranquilidade. Muitas responsabilidades vêm acompanhadas de muita dor de cabeça, e o que menos quero é estresse. Com isso, atualmente é comum pessoas ao meu redor não saberem de várias coisas que eu já estou "careca" de saber, mas percebo que a ignorância é uma bênção. Tem situações que até vêm me explicar, e pra não ficar chato eu finjo que estou aprendendo, demonstro interesse... Até porque sempre há o que aprendermos, por mais saturados que estejamos em um assunto. Faço o arroz com feijão, mas sempre buscando algum diferencial, mas não com tanto empenho como antes. Não quero esperar ficar velho ou doente para aproveitar e levar uma vida mais leve, as prioridades mudaram...

    Aproveitando, visitei postagens anteriores e me identifiquei em muitas delas, até porque também sou casado e sua situação é muito parecida com a minha ;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos muito em comum 40M... Só a CC que não... lol

      Excluir
  8. Muito bom o texto MB!

    Passei a acompanhar seu blog! Abs

    ResponderExcluir
  9. Muito bom. Só eu que associei esse texto com a palavra HUMILDADE?

    ResponderExcluir
  10. Excelente texto! Só consigo pensar no meu patrão...

    ResponderExcluir
  11. Fala galera, estou voltando com o blog após o acontecido no inicio do ano.
    Segue o novo endereço: http://opilotoinvestidor.blogspot.com.br/
    Grande abraço PI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confundi com o Piloto Pobre..... Vou acompanha-lo...

      Excluir